was successfully added to your cart.

Quando você vê campanhas de financiamento coletivo bem sucedidas, pode pensar que foi sem esforço, quase como mágica, mas só se você estiver assistindo de longe porque, na verdade, financiamento coletivo exige muita dedicação. Há muito o que ser feito para uma campanha arrecadar contribuições e ser bem sucedida e as mídias sociais podem ter um papel fundamental no sucesso da campanha de crowdfunding.

Financiamento coletivo é persistência e também muita ansiedade. Verifique se todos os seus amigos contribuíram. Se ainda não, peça novamente, novamente e novamente, até contribuírem. Envie e-mails para seus familiares, amigos e contatos. Acesse diariamente a página de sua campanha e veja se há mais contribuições. Fique obsessivo pelo sucesso!

Em meio a todo o estresse, há algumas dicas que tornarão o seu trabalho menos difícil. Abaixo, algumas dicas valiosas para ajudar a divulgar sua campanha de financiamento coletivo nas mídias sociais.

1. Monte seu plano de divulgação antes do lançamento da campanha de financiamento coletivo

Todo o planejamento de divulgação deve ser pensado antes do lançamento. Toda a sua estratégia de divulgação deverá estar finalizada no dia do lançamento. Analise a sua campanha: será que seus contribuidores em potencial estão no Facebook, Twitter, Instagram, Blogs..? Seja criativo!

No Brasil, o líder absoluto em acessos é o Facebook. Por isso, considere estar sempre presente nesta rede social, seja fazendo uma fan page para sua campanha ou divulgando através de perfis de amigos. Crie um plano diário de quantos posts em cada mídia social e siga este plano até o fim da campanha. Não desista nunca!

Por que você precisa estar nas mídias sociais?

Simples! Se você quer impactar o maior número de pessoas e fazer muito barulho sobre a sua campanha, você precisa estar presente nas mídias sociais. Não adianta ter uma ótima campanha, um belo projeto, se você não conseguir disseminar sobre a sua ideia. As campanhas bem sucedidas foram amplamente divulgadas nas mídias sociais.

Posso começar uma campanha sem uma base sólida nas mídias sociais?

Sim, você pode. Mas, possivelmente, não terá tanto sucesso. Muitos criadores de campanha acham que basta criar a sua campanha e a plataforma de financiamento coletivo (Kickstarter, Indiegogo, Kickante...) se encarregará de “encontrar” os contribuidores. Mas, não é asssim.

Estudos mostram que campanhas no Kickstarter que são muito divulgadas no Twitter (sim, nos EUA, o Twitter é bastante utilizado) possuem um alto índice de sucesso, pois estão em contato com os usuários, “vendendo” a campanha mesmo antes do lançamento.

Campanhas de sucesso no Kickstarter arrecadam mais de duas ou três vezes a sua meta, principalmente, porque os criadores trabalham muito duro para se conectar com as pessoas mais interessadas em seu assunto antes do lançamento de sua campanha. Como grupos do Facebook, Blogs do nicho, perfis no Twitter…

2. Não dependa somente dos seus contatos pessoais

Divulgue sua campanha de financiamento coletivo para o maior número de pessoas!

Divulgue sua campanha de financiamento coletivo para o maior número de pessoas!

Geralmente, os 30% iniciais da meta vêm de seus familiares, amigos, contatos de negócios. Mas, você não pode depender só destas contribuições. Estudos mostram que grande parte das contribuições de campanhas de sucesso vêm de pessoas que nem conhecem o criador da campanha e pertencem aos mais diversos locais. Por isso, não jogue toda a responsabilidade de arrecadação em cima de seus amigos.

No Facebook, por exemplo, divulgue a campanha em seu perfil, mas também é legal criar uma Fan Page. Assim, você atingirá muito mais pessoas. Pessoas que estão realmente interessadas em seu projeto e que podem contribuir financeiramente para que ele saia do papel.

Por exemplo, a campanha Fight for Space: NASA & Space Exploration Doc, Final Push já arrecadou mais de $ 24 mil dólares e, em sua fan page, há 2.461 pessoas. Muitos cineastas, escritores e cartunistas divulgam o projeto e não o seu perfil pessoal, e isto é o certo. Afinal, se ele pretende criar uma campanha para a sequência do filme, poderá utilizar esta mesma fan page para informar seus contribuidores e solicitar uma nova colaboração – e terá mais chances de chegar ao sucesso.

3. Divulgue e Apareça!

Não basta ter um projeto incrível, uma mochila que vira skate, um drone científico, se você não divulgá-lo. Como dito, as plataformas de crowdfunding viabilizam a criação da campanha e processo de bancário para a arrecadação de fundos, mas você deve ir atrás de contribuição, você deve divulgar a campanha.

Mesmo marcas (e também pessoas) consolidadas e confiáveis como Greenpeace, Maurren Maggi, Bel Pesce, precisaram divulgar a arduamente sua campanha. A Bel Pesce viajou por todo o Brasil fazendo palestras e pedindo arrecadações – e conseguiu mais de R$ 880 mil, se tornando o recorde em arrecadações no Brasil.

Mas, se você ou o seu produto ainda não são conhecidos, não tem problema. Basta ter uma boa ideia e saber divulgá-la. Em 2014, tivemos o recorde mundial de arrecadação com a campanha do Coolest Cooler, um produto inovador no mercado, que com um ótimo vídeo explicativo na página da campanha e site sobre o produto, terminou a campanha com mais de 83 mil usuários em sua fan page, diversas mídias espontâneas e 62.642 mil contribuições, num total de $ 13 milhões.

4. Escolha a mídias sociais perfeitas… para a sua campanha!

É bastante cansativo coordenar uma campanha de financiamento coletivo. Muitas vezes, é necessário uma equipe para dividir as tarefas. Uma pessoa divulga nas redes sociais, a outra manda emails, outra cuida da página da campanha…

Para minimizar o trabalho e aumentar as chances de sucesso, escolha estar presente somente nas mídias sociais onde o seu público está. Não adianta pensar em criar perfis no Instagram, Google Plus, se o seu público está no Twitter, por exemplo.

Também pense qual plataforma será mais fácil de gerenciar. Divulgações no Facebook, muitas vezes, são feitas com imagens muito bem ilustradas. Mas, será que você terá tempo para criá-las ou será melhor usar o Twitter, pois você pode colocar somente texto?

Por exemplo, se você é um cineasta, é mais recomendado utilizar o Youtube para postar seus vídeos e também interagir com os profissionais da área. Se seu projeto é de moda ou decoração, você precisa estar no Instagram. Se pensa em postar diversas fotografias sobre seu projeto, expor seu portfólio, por exemplo, o Pinterest é mais recomendado. Não há nenhum plano definido, nenhuma receita de bolo para a sua divulgação; esteja onde o seu público está 😉

5. Concentre-se na mensagem e não em viralizar

Quem não quer ter um vídeo viral? Afinal, está é a mina de ouro que várias agências de publicidade sonham em conseguir para seus clientes.

Mas, para a sua campanha, esqueça tudo isso e foque na mensagem que você quer transmitir. Foque em ser o mais claro e objetivo sobre o seu projeto. Não precisa fazer uma super produção, pode ser com a camêra de celular (desde que não haja barulho e seja em um bom local).

Fale sobre você, sobre o seu projeto e o que fará com o dinheiro que arrecadar. Lembre-se, campanhas com vídeos arrecadam muito mais. Por isso, faça logo o seu!

6. Não peça dinheiro! #fail

Não peça dinheiro em suas campanhas de crowdfunding

Não peça dinheiro em suas campanhas de crowdfunding

Durante o evento Doc U em crowdfunding pelo Documentary Association International, Adam Chapnick da plataforma de financiamento coletivo Indiegogo disse: “Se você está pedindo dinheiro, você está fazendo errado.” E isto é verdade, pedir dinheiro assusta as pessoas. Não fale isso, nunca. Seja mais leve, diga:

“Faça o bem agora. Clique aqui”

“Com apenas 5 reais, você mata a fome de uma criança. Clique ”

“Quem pode me ajudar a ir para as Olimpíadas? Clique aqui ”

Muitas pessoas também contribuem porque sabem que vão ganhar algo legal em troca. Se você tem boas recompensas em sua campanha, informe em suas divulgações. Para as ONGs, é comum usar o senso de urgência: “Você pode mudar transformar uma vida. Clique”. Já os atletas, focam em resultado: “Eu me comprometo a me esforçar ao máximo para representar muito bem o Brasil. Mas para isso preciso da sua ajuda.”

Pense em diversas formas de divulgar a sua campanha, peça retweets, compartilhamentos, curtir. Quanto mais pessoas virem sobre sua campanha melhor.

7. Sua campanha de financiamento coletivo terminou? É hora de agradecer!

Informe seus contribuidores o status de sua campanha: se você bateu a meta, o que fará com o dinheiro; se você não bateu a meta e sua campanha for flexível (onde você leva o que arrecadar, independente de bater a meta), o que fará com as contribuições, conseguirá finalizar seu projeto mesmo sem ter todo o dinheiro?

É importante deixar seus contribuidores a par de tudo o que acontece, mesmo após a campanha finalizada. Informe-os sobre o envio das recompensas, as etapas de produção do produto, sobre a gravação de seu filme, a criação de games… Seus contribuidores precisam e, com certeza, querem fazer parte do projeto, afinal, contribuiram para que ele se realizasse.

Crie sua campanha de crowdfunding!

6 Comments

Leave a Reply